Conto Romance comentários

Conselhos de George R. R. Martin para escritores iniciantes

2020.11.09 03:43 altovaliriano Conselhos de George R. R. Martin para escritores iniciantes

Os conselhos a seguir foram retirados da FAQ do site de GRRM e de comentários que o escritor fez em seu finado podcast.

Leia, escreva, foque em histórias curtas e boa sorte.

A coisa mais importante para qualquer aspirante a escritor, eu acho, é ler! E não só o tipo de coisa que você está tentando escrever, seja fantasia, ficção científica, quadrinhos, o que for. Você precisa ler tudo. Leia ficção, não-ficção, revistas, jornais. Leia história, ficção histórica, biografia. Leia romances de mistério, fantasia, ficção científica, horror, mainstream, clássicos literários, eróticos, aventuras, sátiras. Todo escritor tem algo para te ensinar, para o bem ou para o mal. (E sim, você pode aprender tanto com livros ruins quanto com os bons - “o que não fazer”)
E escreva. Escreva todos os dias, mesmo que seja apenas uma página ou duas. Quanto mais escrever, melhor ficará. Mas não escreva no meu universo, ou no de Tolkien, ou no universo Marvel, ou no universo de Star Trek, ou qualquer outro pano de fundo emprestado. Todo escritor precisa aprender a criar seus próprios personagens, mundos e cenários. Usar o mundo de outra pessoa é uma solução preguiçosa. Se você não exercitar esses "músculos literários", você nunca vai desenvolvê-los.
Dada a realidade do mercado atual em ficção científica e fantasia, eu também sugeriria que qualquer aspirante a escritor comece com contos. Hoje em dia, eu conheço muitos jovens escritores que tentam começar com um romance, ou uma trilogia, ou mesmo uma série de nove livros. É como aprender a escalar começando pelo Monte Everest. Histórias curtas ajudam você a aprender seu ofício. Eles são um bom lugar para você cometer os erros que todo escritor iniciante vai cometer. E eles ainda são a melhor maneira de um jovem escritor estrear, já que as revistas estão sempre com fome de histórias curtas de ficção cientifica e fantasia. Uma vez que você esteja vendendo contos por cinco anos ou mais, você terá construído um nome para si mesmo, e os editores vão começar a perguntar-lhe sobre o primeiro livro.
O que quer que você faça, no entanto... Boa sorte. Você vai precisar.

Não faça pesquisa em excesso, a história é o que importa.

R: A Internet é uma ferramenta maravilhosa, e eu estou usando-a cada vez mais com o passar do tempo, mas eu ainda faço a maior parte da minha pesquisa à moda antiga, com livros.
Eu uso um método de "imersão total". Como não sei quais pequenos detalhes eu vou precisar durante a escrita de um romance, tento aprender o máximo possível sobre o assunto em questão (o mundo medieval, no caso de As CRÔNICAS DE GELO E FOGO, ou os rios antes da Guerra Civil e a era do barco a vapor no caso do SONHO FEBRIL) lendo tudo o que consiga adquirir.
Alguns livros que achei particularmente úteis para A GUERRA DOS TRONOS e seguintes merecem menção. Para qualquer coisa militar, um bom lugar para começar é com a série Osprey, de livros de referência ilustrados. Eles são destinados principalmente para jogadores e miniaturistas, mas dão uma excelente visão geral dos períodos e campanhas que cobrem... e eles são baratos também, geralmente custando apenas U$12 a U$14 por volume.
Algumas outras coisas boas podem ser encontradas em:
THE MEDIEVAL SOLDIER Gerry Embleton e John Howe
A DISTANT MIRROR Barbara Tuchman
MEDIEVAL SWORDMANSHIP John Clements
THE MEDIEVAL WARFARE SOURCE BOOK David Nicolle
LIFE IN A MEDIEVAL CASTLE e LIFE IN A MEDIEVAL CITY, tanto por José e Frances Gies
THE DICTIONARY OF HERALDRY por Joseph Foster
TOURNAMENTS por Richard Barber e Juliet Barker
GREAT CITIES OF THE ANCIENT WORLD por L. Sprague de Camp
THE CHRONICLES OF ENGLAND, FRANCE, SPAIN, AND OTHER PLACES ADJOINING por Sir Jean Froissart
Isso é apenas a ponta do iceberg. Há também livros especializados que se concentram em coisas como Bobos e Bufões, Festas Medievais, Os Cavaleiros Templários, e a história da Guerra dos Cem Anos ou da Guerras das Rosas.
Um escritor não pode fazer pesquisa em excesso... embora às vezes seja um erro tentar enfiar muito do que você aprendeu em seu romance. A pesquisa lhe dá uma base para construir, mas no final é apenas a história que importa.

Observe as 5 regras de Robert A. Heinlein para escritores.

A regras de Heinlein são as seguintes:
  1. Você tem que escrever.
  2. Você tem que terminar o que você escreve.
  3. Você deve abster-se de reescrever, exceto por ordem editorial.
  4. Você deve colocar a obra no mercado.
  5. Você deve manter a obra no mercado até que ela seja vendida.
(OBS: Algumas pessoas destacam que as regras de Heinlein se aplicam mais ao mercado de revistas literárias de contos. Portanto, o escritor de romances tem que reescrever, e “manter a obra no mercado” seria continuar enviando o manuscrito a todas as revistas possíveis.)

Não largue tudo para escrever.

Não largue tudo para escrever, tenha um emprego para pagar o aluguel. Somente quando a escrita estiver pagando o suficiente para se manter você deve pensar em largar seu day job.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2019.10.27 20:14 Major_Tom_Comfy_Numb Recomendações de livros de horror

Aproveitando o clima de Halloween, recomendem bons livros de horror, especialmente aquelas pérolas não tão conhecidas.
Eu começo com dois que li recentemente e achei excelentes:
O Terror - Dan Simmons
Inspirado na história real da Expedição Franklin, do século XIX, em que 2 navios e suas tripulações desapareceram após partir da Inglaterra para tentar encontrar a cobiçada Passagem Noroeste, que liga os oceanos Atlântico e Pacífico através do Círculo Polar Ártico. Apesar do autor incluir alguns elementos sobrenaturais, só o relato das dificuldades e problemas enfretados pela tripulação já vale a leitura.
The Fisherman - John Langan
Conta a história de um grande mal que se instala em uma região próxima ao Rio Hudson em Nova York, no melhor estilo ameaça cósmica. Esse autor gosta de escrever num estilo "história dentro da história, então você acaba acompanhando 2 histórias relacionadas, em diferentes linhas de tempo.
Além desses recomendo dois outros mais mainstream:
Tripulação de Esqueletos - Stephen King
Uma antologia de contos do mestre King, sendo que alguns foram adaptados para o cinema. Tem alguns contos que até hoje me causam algum impacto, mesmo tendo lido o livro há mais de 5 anos atrás.
Dagon, O Chamado de Cthulhu e outros - H. P. Lovecraft
Existem várias antologias de contos do Lovecraft e vale muito a pena pegar alguma delas pra ler, principalmente se contiver algumas das histórias mais famosas dele, como Dagon, O Chamado de Cthulhu, A Cor que Caiu do Espaço, O Horror de Dunwich etc.

Edit: Seguem recomendações do pessoal nos comentários:
tit0savi0/
Mountain of Madness - Lovecraft
Uma expedição vai pra Antártica investigar o desaparecimento de outra expedição, ai acontece Lovecraft :)
zerotheelde
O Curioso Caso de Charles Dexter Ward, A Cor que Caiu do Céu, e O Horror em Dunwich - Lovecraft
Waldonville/
Vozes do Joelma: Os gritos que não foram ouvidos - Marcos DeBrito, Rodrigo de Oliveira, Marcus Barcelos e Victor Bonini
[Os autores] se uniram para criar versões perturbadoras sobre as tragédias que ocorreram em um terreno amaldiçoado, e convidaram o igualmente perverso Tiago Toy para se juntar na tarefa de despir os homicídios, acidentes e assombrações que permeiam um dos principais desastres brasileiros: o incêndio do edifício Joelma
almean/
Os Salgueiros de Algernon Blackwood - E Edgar Allan Poe
Fuck_Passwords_/
The Wendigo de Algernon Blackwood: Homens encontram uma criatura na floresta
The Yellow Wallpaper de Charlotte Perkins Gillman: Uma jovem mulher é presa no seu próprio quarto (ou na sua própria mente)
Let The Right One In de John Ajvide Lindqvist: Um menino solitário conhece a uma criança muito especial que é mais do que parece
The Exorcist e Legion de William Peter Blatty: sobo primeiro já todos conhecem mas, uma menina é possivelmente possuída pelo diabo. O segundo está relacionado à um dos personagens do primeiro.
House Of Leaves de Mark Z. Danielewski: Uma casa que esconde lugares segredos
I Remember You de Yrsa Sigurdardóttir: Um grupo de amigos que ficam isolados numa ilha com uma casa mal assombrada
klausz/
O médico e o monstro - Robert Louis Stevenson Drácula - Bram Stoker
100titlu/
Drácula - bram stoker - Alem de ser um marco cultural, o fato da narrativa se dar por diários e transcrições torna ainda mais charmoso.
Incrível Viagem de Shackleton: A mais extraordinária aventura de todos os tempo - Alfred Lansing - Basicamente é a mesma vibe de história real [de O Terror] só que sem o lado sobrenatural.
FlameKerberus/
O bebê de Rosemary, não tem muito o que falar, é um romance de terror escrito por Ira Levin. O livro conta a história de um casal que se mudam para um novo apartamento e pretendem ter um filho, porém fatos estranhos acontecem durante a gravidez. Se passa em nova iorque da década de 60.

Filmes:
ajinomoto123/
Midsommar
submitted by Major_Tom_Comfy_Numb to brasil [link] [comments]


2019.05.22 09:02 jwachowski Drops de morango

As mãos com as unhas cuidadosamente pintadas de vinho seguravam uma latinha de coca cola e um saco de pipocas grande. Ele vinha vindo com os ingressos para o filme que já tinha começado. Em cartaz, algum remake de filme dos anos 80’s.
— Nossa amor, porque pegou essas cadeiras no fundo? — Ela perguntou enquanto se acomodava na poltrona.
A sala ficou escura. O sorriso branco dela iluminava o ambiente com algum comentário que ele não conseguiu entender. Não importava. Estava bobo de ir no cinema com ela. Estava bobo e nervoso como todos os apaixonados que vão no cinema a primeira vez.
Suas mãos se entrelaçavam dentro do saco de pipocas. Ela colocava pipocas na boca dele e ele levava o canudo à sua boca. Apreciava vê-la sugar aquele liquido doce enquanto seus olhinhos abertos se esforçavam para não perder nenhum detalhe do filme.
Vira e mexe ela fazia algum comentário em seu ouvido que era sempre seguido de um beijinho tímido e estalado na orelha dele. Ele quando retribuía o comentário sempre lhe dava um beijo suave e quente no seu pescoço, o que a deixava arrepiada dos pés à cabeça. Ela ria-se mais alto do que gostaria, depois se lembrava que estava num cinema com outras pessoas e dizia apenas um “Para bobo, vamo perder o filme” depois se virava novamente para a telona com seu sorriso cheio de pipoca e olhos de criança abertos como duas luas.
O saco de pipoca vazio estava na cadeira ao lado. O ar condicionado do cinema fez eles se abraçarem como dois gatos no inverno. Ele colocou a mão no rosto dela. Acarinhou como um pêssego. O perfume dela preenchia sua alma. O perfume dele acolhia a alma dela. É coisa da alma mesmo apenas aproveitar o momento. Um touro correndo entre as estrelas do céu de abril, cansado de tanto amar deitou nas nuvens e sonhou com um filme água com açúcar. Um conto na calada da madrugada que não quer dizer nada mas que guarda no fundo do seu signo aparentemente vazio a última praga guardada na caixa de Pandora.
Uma luz neon roxa cobriu toda a sala. Uma música qualquer esquecida na infância embalava o casal do filme. Embalava o casal do conto que desembalou num beijo demorado e terno como se o mundo todo fosse um filme sem comercial. Um conto sem potencial. Um beijo apenas por beijar, sentindo a língua macia como uma bala de iogurte que nunca se derrete na boca.
Quanto tempo se passou também não sei. As luzes se acenderam e como que acordando de um sonho o filme acabou. Foram embora agarrados como dois gatos pelas ruas frias do interior mas era como se tivessem andando por Paris. O vento forte fazia as bochechas dela ficarem rosadas. Um drops de morango embalada pelo som, pelo cheiro e pelo clima de romance. Chegou em casa e foi chupada até que não querer mais nada que não fosse um lanche.
submitted by jwachowski to rapidinhapoetica [link] [comments]